Últimas de Carros

Livro conta os 61 anos de história da Kombi

Divulgação
Começo, meio e detalhes da história, que ainda não acabou, fazem da Kombi um clássico imagem: Divulgação

Da Redação

Prova viva da desatualização do mercado brasileiro de carros ou clássico ainda em produção? Qualquer que seja a resposta (ou opinião), ela muito provavelmente estará contemplada entre as dezenas de histórias e dados técnicos compilados no livro "Kombi", assinado por Fábio de Cillo Pogotto e Portuga Tavares, que custa R$ 19,90. 

O volume com quase 110 páginas de informações, fatos e fotos faz parte da série Clássicos do Brasil produzida pela editora Alaúde, conhecida pela publicação de um já amplo catálogo sobre automóveis no país, com obras sobre Volkswagen Fusca, Ford Maverick, Aero Willys e Chevrolet Opala (saiba mais aqui), entre outros.

Estão lá a identidade do projetista original da Kombi (que não foi Ferdinand Porsche, nem Josef Ganz e sequer era alemão), detalhes iniciais do projeto (a Kombi foi pioneira no uso da carroceria monobloco e do estilo round square, disseminados atualmente) e curiosidades sobre a peculiar mecânica do utilitário.

O nome Kombi, por sinal, não foi a primeira opção de batismo, mas tem seu significado esmiuçado nas entrelinhas da obra -- assim como as demais alcunhas, séries regulares, edições especiais e limitadas e variações privadas para o versátil veículo de carga e de passageiros.

O livro sobre a Kombi, os demais volumes da série e outras obras sobre carros podem ser adquiridos individualmente ou em lote no site da editora Alaúde.

Topo