Chevrolet Cruze tem preço oficial: vai de R$ 67.900 a R$ 78.900

EUGÊNIO AUGUSTO BRITO
MURILO GÓES (Foto)
Enviados especiais a Düsseldorf (Alemanha)

A General Motors do Brasil fez a apresentação oficial do sedã Cruze (saiba mais detalhes sobre ele aqui) neste domingo (11) na cidade alemã de Düsseldorf. O três-volumes substituto do Vectra chega às lojas da marca no país ainda esta semana com preços que variam de R$ 67.900 a R$ 78.900, para as versões LT e LTZ e seus complementos.

Veja o detalhamento dos valores do Chevrolet Cruze 1.8 16V Ecotec 6:

- LT manual (código R7A): R$ 67.900
Traz de série faróis de neblina, regulagem de altura para faróis principais, rodas de alumínio aro 17 de cinco lâminas, direção elétrica, ar digital, freios com ABS (antiblocante), EBD (distribuição eletrônica de frenagem) e PBA (assistência de frenagem de emergência), controles de tração e de estabilidade, airbags frontais e laterais, interior com painel revestido de tecido, volante multimídia com piloto automático, conectividade USB e Bluetooth, entre outros.

- LT automático (código R7C): R$ 69.900
Substitui câmbio manual de seis marchas por automático também de seis marchas e acrescenta sensor de chuva.

 - LT automático (código R7D): R$ 71.900
Substitui revestimento de tecido por couro preto.

- LTZ (código R7E): R$ 78.900
Substitui roda de alumínio por modelo de liga leve com dez raios e traz interior e painéis revestidos de couro em dois tons (cinza e preto), tela de 7 polegadas para central multimídia, GPS integrado e som premium, sensor de faróis, retrovisores com rebatimento elétrico e aquecimento, detalhes cromados e acesso ao carro e partida do motor feitos sem uso da chave.

A estes valores, no entanto, deve-se somar ainda R$ 990 da pintura, caso o comprador não opte pela sólida branco Mahler, única cobertura não cobrada. Esta cor, aliás, é apontada pela marca como novo símbolo de status -- o branco realmente está na moda, mesmo que na cidade de São Paulo ainda conviva com o estigma de ser "cor de táxi".  

ACHOU CARO?
A variação de preços oficiais do Cruze ficou próxima da obtida por UOL Carros junto à rede concessionária da Chevrolet -- o sedã começa acima dos R$ 65 mil e vai até quase R$ 80 mil.

Para quem achou o preço um tanto alto, a Chevrolet traz o seguinte argumento, expressado pelo diretor de marketing Gustavo Colossi: "O nível de demanda do consumidor das classes A e B é alto nos dias atuais e o Cruze é o carro-chefe da Chevrolet no mundo, de fato que acreditamos que o consumidor queira pagar um pouco mais caro para ter um veículo mais avançado e que é ecologicamente correto".

Os executivos da marca fazem questão de ressaltar que o diferencial do Cruze frente à concorrência -- e que ajudaria a justificar os valores cobrados -- está não só no pacote de equipamentos, mas principalmente na tecnologia do powertrain, que diga-se de passagem é importado para ser montado no carro feito no Brasil (daí o lançamento do modelo ter ocorrido na Alemanha).

ECOTEC 6
De fato, durante toda a apresentação se falou mais no novo motor Ecotec 6, flex e com duplo comando de válvulas continuamente variável, do que de qualquer outro componente do Cruze. Segundo a marca, o propulsor  capaz de gerar 144 cavalos de potência com etanol, tendo torque de 18,9 kgfm com o mesmo combustível (veja aqui a ficha técnica do sedã) aliado às novas caixas de câmbio (manual e automática) de seis marchas fariam do modelo o mais eficiente, econômico e, logo, ecológico da categoria. Além disso, teria pegada de motor de oito válvulas em trânsito carregado (alta demanda em baixas rotações) e bom ótimo desempenho em situações de alta, graças a sua taxa de torque que se concentra entre 2.200 e 3.800 giros. A confiança é tamanha que o carro terá sua campanha publicitária inicial protagonizada pelo motor, não pelo visual "globalizado" do carro.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos