Ford 32 é resgatado e refeito com as próprias mãos


Márcio Murta
Especial para o UOL

  • João Mantovani/Fullpower

    Recriado, Ford 32 é impulsionado por V8 5.0 de Mustang e ronca alto quando preciso

    Recriado, Ford 32 é impulsionado por V8 5.0 de Mustang e ronca alto quando preciso

Cada automóvel tem uma história diferente para contar e, quando tratamos de veículos antigos ou clássicos, as prosas são ainda mais longas. Os milhares de quilômetros rodados nas mãos de diversos motoristas resultam na vivência de fatos inusitados, situações curiosas e muitos aprendizados.

É exatamente o caso deste Ford 32, adquirido pelo empresário Valter Fernandes em janeiro de 2011. O modelo foi encontrado abandonado em um sítio de Piracicaba (SP), pedindo por uma restauração completa para se tornar um legítimo hot rod. Assim, a raridade ganhou um capítulo adicional em sua vida.

"Ele estava abandonado atrás de uma capela e tinha até ninho de vespa dentro do motor", conta Fernandes, ao lembrar do momento da aquisição do modelo. Após ter sido rebocada do local com um trator, a raridade foi encaminhada para um galpão, onde foi reformado de modo curioso. 

DENTRO DE CASA
Enquanto um hot rod normalmente é restaurado por empresas especializadas e profissionais que atuam há anos no ramo, este Ford foi totalmente desmontado, tratado, pintado e reconstruído na transportadora de Fernandes, pelos mesmos mecânicos responsáveis por cuidar de sua frota de caminhões.

Marcos Fernandes, filho de Valter e um dos envolvidos no desenvolvimento do hot rod, explica que o desafio foi grande. "Ninguém da empresa havia feito esse tipo de trabalho antes. Foi uma novidade e todos aprenderam como fazer uma restauração durante o processo. E o resultado foi positivo", diz.

A transformação do Ford 32 em um legítimo hot rod levou pouco mais de um ano e toda a lataria e chassi permaneceram originais, de acordo com os Fernandes. "Restauramos o modelo original e, felizmente, quase todas as peças puderam ser recuperadas", relata o proprietário. Olhando ao vivo, impressiona, ainda mais se levarmos em consideração o fato de que ele não foi reconstruído por especialistas.

O chassi do Ford 32 também recebeu reforços estruturais para suportar o novo coração do modelo: um motor V8 5.0 de um Mustang 1995. Para um toque extra de exclusividade, ele recebeu componentes para melhorar sua saúde, como pistões forjados da Speed Pro, ignição da Procomp, comando da Summit Racing e cabos de vela da Ford Racing de 10 mm. Tradicionalmente, o motor é alimentado por carburador. No carro, um clássico Holley quadrijet de 650 cfm.

Veja o passo-a-passo da proeza
Veja Álbum de fotos

ZERO BALA
Como o modelo acabou de ser refeito -- seu hodômetro marcava apenas 156 km (98 milhas) durante as fotos desta matéria --, ainda não foram realizados testes em dinamômetro ou acerto fino no motor, mas é estimado que a potência gire em torno de 300 cavalos.  O hot rod de Fernandes também recebeu um câmbio C4 automático de três marchas da Fomoco e um eixo traseiro com diferencial de Mustang 95.

Para deixar o timbre do motor V8 como música clássica, um sistema de escape desenvolvido pela Giba Escapes entrou em cena e mostra bom resultado: o hot rod ronca alto quando é exigido ao máximo e se mantém em níveis aceitáveis quando o motorista está apenas querendo desfilar.

Para ajudar o modelo a ter condução aceitável nos dias de hoje, foram empregados freios a disco de Ford F-1000 e suspensão Super Bell na dianteira, além de discos de Mustang e sistema de amortecimento de disposição fourlink na traseira.

"Queria que esse hot fosse criado para rodar nos finais de semana e não me preocupei em colocar muitos detalhes cromados, com cores diferentes. Queria um carro para rodar", explica Fernandes, justificando a aposta em um visual que remetesse à tradição e que não caísse em exageros nos detalhes.

CUIDADO EXTRA
Embora tenha optado pelo visual mais conservador, a seleção e utilização de peças para o Ford 32 foi feita com esmero. Componentes como o quadro do para-brisas, instrumentos internos, rodas Dayton Knock-Off, entre outros, foram importados diretamente dos Estados Unidos. O pinstripe na carroceria foi feito por Marcelo Lobão.

Alguns ajustes ainda precisam ser realizados, de acordo com Fernandes. "O raio de giro, por exemplo, ainda é muito grande para manobrar na cidade. E, como se trata de um carro que acabamos de desenvolver, certamente aparecerão alguns detalhes para corrigir e modificar. É assim que funciona com tantas adaptações", explica.

Mas, isso é o de menos. Restaurado e projetado de modo caseiro, este Ford 32 é, para ele, a realização de um sonho.

Saiba mais sobre este e outros projetos na Revista Fullpower

Últimas de Carros

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos