Maveco 1977 com V8 clássico recebe restauração de R$ 200 mil


Márcio Murta
Especial para o UOL

  • João Mantovani/Fullpower

    Maverick GT restaurado e preparado: longo trabalho para deixar cupê como se fosse novo

    Maverick GT restaurado e preparado: longo trabalho para deixar cupê como se fosse novo

O Maverick 1977 laranja desta reportagem recebeu o investimento de R$ 200 mil para ser totalmente restaurado. É uma prova legítima de como o amor por um automóvel pode levar uma pessoa a investir quantias de dinheiro consideradas insanas por muitos. Mas basta observar o modelo por poucos minutos para ficar nítido que cada centavo investido resultou em um modelo especial para desfilar nos fins de semana.

Fernando Baptista, o Batistinha, responsável pela modificação do cupê, informa os diversos fatores levados em consideração para desenvolver um veículo como este Maverick. "Neste tipo de projeto, temos a maior preocupação com a originalidade, o acabamento, a praticidade para o uso, durabilidade das modificações e também de atender às expectativas do cliente", diz o especialista.

A dedicação explicada por Batistinha pode ser notada antes mesmo de entrar no Maverick: ele parece ter acabado de sair da linha de montagem. Se a pintura Tri-Coat, com material Glasurit na cor Orange Brite, parece bonita nas fotos, acredite: ela é ainda mais incrível ao vivo! Detalhes como grades e parachoques cromados, além das faixas pretas que marcam o GT do início ao fim, dão o toque de bom gosto.


As rodas cromadas Centerline de aro 18" na dianteira e 20" na traseira também são destaque, calçando pneus Pirelli P Zero Nero nas medidas 235/40 R18 na dianteira e 255/30 R20 na traseira.

Ao entrar no Maveco, a sensação é até estranha. O interior tem o mesmo layout original, porém com um nível de acabamento de outro mundo. O acionamento da embreagem é macio, o câmbio T-5 de Mustang tem engates precisos e os bancos BTS são justos e confortáveis. O acabamento é tão perfeitamente encaixado no lugar que parece ser original.

Clássico, o motor é o 302 (5,0L), mas com alguns itens para melhorar a sua saúde. Entre seus principais aprimoramentos, destacam-se o carburador Quadrijet Holley com filtro K&N, abafadores Flowmaster e módulo de ignição MSD. Seu ronco é encorpado e o torque é abundante, mas as modificações realizadas foram focadas apenas para deixá-lo mais esperto, e não um canhão de rua.

O Maverick ainda está sendo finalizado. Batistinha explicou, por exemplo, que um sistema de direção hidráulica será instalado -- sem a assistência, com volante pequeno e pneus largos, manobrar o GT exige uma pessoa que frequente academia, ao menos, quatro vezes por semana.  Quando estiver pronto, o GT 1977 será uma máquina e tanto para desfilar por longas horas, despertando olhares dos curiosos por onde quer que passe.

Reportagem publicada na edição nº 117 da Fullpower

Últimas de Carros



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos