Com motor V6, Panamera fica mais acessível sem perder status

Da AutoPress
Especial para o UOL

A gama do Porsche Panamera passa agora a contar na Europa com duas novas versões V6 a gasolina, que complementam as elitistas versões V8 que marcaram a fase inicial de vendas. Os novos Panamera e Panamera 4 recorrem ao novo motor V6 de 3.6 litros de 300 cv e 40,8 kgfm, e têm como principal missão garantir metade das vendas anuais do modelo mais familiar da marca.

FICHA TÉCNICA
Porsche Panamera V6

Motor: A gasolina, dianteiro, longitudinal, 3.605 cm³, seis cilindros em V. Injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual com seis marchas à frente e uma à ré. Tração traseira.
Potência máxima: 300 cv a 6.200 rpm com gasolina.
Torque máximo: 40,8 kgfm a 3.750 rpm com gasolina.
Velocidade máxima: 261 km/h.

Porsche Panamera 4 V6

Motor: A gasolina, dianteiro, longitudinal, 3.605 cm³, seis cilindros em V. Injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio automático com sete marchas à frente e uma à ré. Tração integral.
Potência máxima: 300 cv a 6.200 rpm com gasolina.
Torque máximo: 40,8 kgfm a 3.750 rpm com gasolina.
Velocidade máxima: 257 km/h.

Além de apontar o Panamera a um novo tipo de clientela, as novas configurações V6 -- que apareceram oficialmente durante o Salão de Pequim, em abril passado -- fazem mais sentido neste Gran Turismo do que em qualquer outro esportivo da Porsche -- excluindo, é claro, o utilitário Cayenne. Afinal, o Panamera – que mede 4,97 m de comprimento, 1,93 m de largura e 1,42 m de altura -- não é apenas um esportivo “puro e duro”, sendo também capaz de oferecer uma experiência de condução mais orientada para o conforto do que a do Porsche 911. Por isso, para os clientes que não praticam uma condução 100% empenhada, mas que também desejam sentir o “feeling Porsche”, as novas versões V6 são bem competitivas. O Panamera parte de 107 mil euros, equivalente a R$ 227 mil, enquanto o Panamera 4 surge por R$ 109 mil euros, cerca de R$ 243 mil.

O motor V6 foi criado com base no bloco V8, com o qual partilha cerca de 40% dos componentes. Esta base mecânica garante-lhe uma arquitetura sofisticada, incluindo a utilização de materiais leves, como o alumínio e o magnésio. Acoplado ao câmbio automático PDK de dupla embreagem -- no Panamera 4 --, o motor pesa 183 kg, sendo que o peso total do veículo é de 1.730 kg.

Além de manter o peso sob controle, a Porsche adaptou as relações da transmissão PDK ao regime específico do motor e adicionou um sistema Start/Stop otimizado, com uma resposta mais rápida e suave. Estas medidas contribuem para que a versão Panamera PDK tenha um consumo moderado, em torno dos 9,5 km/l. A eficiência energética do V6 é sempre louvável, especialmente em um mercado cada vez mais preocupado com emissões. Com o novo propulsor, a marca alemã garante que a aceleração de zero a 100 km/h é cumprida em apenas seis segundos pelo Panamera. E, em apenas 5,8 segundos, pelo Panamera 4. As principais diferenças visuais da versão V6 são os vidros escurecidos e a presença de uma dupla saída de escape na traseira. Com a nova unidade de força, o modelo está pronto para a briga com rivais como o Jaguar XF e o Mercedes-Benz CLS 350. (por Nelson Oliveira, da AutoMotor/Portugal, exclusivo para Auto Press)

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Pulmão saudável

Colônia/Portugal -- Em estrada, o Panamera 4 V6 PDK não demonstra grande esforço para cumprir as ordens do condutor através do pedal do acelerador, respondendo sempre com uma descarga de energia pronta, acompanhada por uma suavidade desarmante. Claro que o propulsor V8 é ainda mais explosivo, especialmente em regimes intermediários. Mas este V6 consegue cumprir com um ritmo muito vivo e responder com eficácia a todas as situações de esforço. O câmbio automático de sete velocidades é excelente na gestão de rotações, mantendo sempre uma energia constante e tornando as transições praticamente imperceptíveis.

A afinação específica e mais suave das suspensões do V6 garante um bom nível de conforto, sendo que é sempre possível ativar o modo Sport e dispor de um amortecimento mais firme, para garantir uma reação dinâmica apurada e envolvente. Basta chegar de forma mais quente à primeira curva para se comprovar que este Panamera tem "feeling", surpreendendo pela forma ágil e rápida com que sempre sai das trajetórias.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos