Tuning coloca até motor de Fiat 500 em motocicleta

Arthur Caldeira

Da Infomoto, em Colônia (Alemanha)

Embora não tenha um selo oficial, o AMD Championship of Custom Bike já pode ser considerado uma espécie de "Mundial das Customização" no universo do motociclismo. Existente há 11 anos, o evento foi realizado pela segunda vez na Europa em 2014, sendo uma das atrações do Salão de Colônia (Alemanha), o Intermot.

Antes, acontecia nos Estados Unidos, mas o maior interesse do público europeu pelo tema motivou a migração. "Boa parte dos concorrentes são europeus. Portanto, não compensava mais fazer o evento em outro lugar", explicou o inglês Neil Blaber, organizador do campeonato, à Infomoto.

Na edição deste ano, o Championship Custom of Bike foi dividido em cinco categorias: Freestyle, a principal, que permite customização totalmente livre; Retro Modified, voltada ao trabalho com modelos antigos; Café Racer, restrita somente a motos deste segmento; Street Performance, que reúne motocicletas de rua focadas em desempenho; e Harley Modified, específica para motores e quadros da Harley-Davidson. 

Arthur Caldeira/Infomoto
Baseada numa BMW K 1600, a belga Nurb's é a campeão geral do evento em 2014 e leva o apelido de seu criador, Freddie "Krugger" Bertrand
Quem define os vencedores é um júri formado pelos próprios customizadores. Uma das principais regras é que todas as motocicletas devem ser capazes de ser pilotadas e fazer curvas. "Como avaliamos a criatividade das soluções de engenharia dos customizadores e valorizamos o ineditismo, escolhemos a categoria Freestyle para ser a que nomeia o verdadeiro campeão", esclareceu o idealizador.

A CAMPEÃ
Um dos principais nomes da customização de motocicletas nos últimos tempos é Freddie "Krugger" Bertrand, belga que conquistou, na edição 2014, o bicampeonato geral da competição. Em 2010, "Krugger" já havia conquistado o troféu da classe Freestyle com a Veon, baseada em uma Harley-Davidson V-Rod. Este ano, repetiu a dose desenhando a Nurb's, modelo de linhas Art Déco que usa o motor 6-cilindros em linha da BMW K 1600.

Arthur Caldeira/Infomoto
Freddie Bertrand posa junto com o vice-campeão, Veikko Sikiö (à esq.), e o terceiro colocado, Francisco Bella (à dir.)
A moto vencedora, na verdade, é a união de dois projetos anteriores: um feito em parceria com a BMW, e outro realizado sob encomenda de um cliente. Por isso, manteve toda a tecnologia da K 1600 original, como injeção eletrônica e freios ABS. O fato de ter o sistema anti-travamento valeu pontos para o belga, que trocou as pinças e discos de freios originais da BMW por outros da francesa Beringers.

Já o vice-campeão, o finlandês Veikko Sikiö, construiu do zero uma máquina com visual chopper e garfo alongado, criando sozinho até o motor V2 de 800 cc e os carburadores. Em terceiro, ficou a incomum Abarth, desenhada pelo italiano Francisco Bella, da empresa especializada North Coast Custom. A Abarth utiliza um motor de Fiat 500, com transmissão final da Rivera Primo.

DEMAIS CATEGORIAS
Na categoria Retro Mod, o motor de uma rara Nimbus, marca dinamarquesa, montado no quadro de uma Harley, deu vida à ideia do tcheco Tomás Turner e foi declarada vencedora. Na Harley Modified, os alemãs da One Way Machine venceram com a old school Brougham, feita sobra a base de uma Softail 2001. 

Arthur Caldeira/Infomoto
Usando raro motor dinamarquês, tcheca Nimbus 4 fatura classe Retro Mod
Já os franceses da Riverside Motorcycles uniram o quadro de uma Buell XB12 ao motor de 127 cc da Ultima, chegando ao título da classe Street Performance. Outros franceses venceram na Café Racer com a 750 CR, criação que leva o motor Ducati de 750 cm³.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos