Dafra Horizon 250, R$ 14.690, é rara moto custom de entrada

Roberto Brandão Filho

Da Infomoto

A Dafra Horizon 250 traz muitas peças cromadas e formas arredondadas para agradar ao fãs do estilo custom. O modelo, apresentado em junho de 2013, está disponível nas cores preta e preta/pérola por R$ 14.690. Sua principal concorrente é a Kasinski Comet 250 (R$ 13.990).

Atualmente existem poucas motos custom com baixa capacidade cúbica no Brasil. Uma das únicas existentes no mercado é a Suzuki Intruder 125.

Concorrentes

Quem quer entrar no mundo das motos custom gastando pouco não encontra muitas opções atualmente. Estes são modelos com estilo parecido disponíveis no Brasil:

Suzuki Intruder 125 -- R$ 6.590
Dafra Kansas 150 -- R$ 5.990
Kasinski Mirage 150 -- R$ 5.590
Kasisnki Mirage 250 -- R$ 13.990

DESIGN E ACABAMENTO
Inspirada em motocicletas maiores, a Horizon traz assinatura da coreana Daelim e chama a atenção pelo visual, exatamente o que os amantes da categoria valorizam. O painel de instrumentos duplo segue a linha clássica das custom -- o primeiro, posicionado à frente do guidão, tem mostrador cromado, velocímetro e hodômetro; o segundo, sobre o tanque, tem marcador de combustível e luz de advertência.

Por ser uma motocicleta monocilíndrica, ela não precisaria de dupla ponteira de escape. Mas a Dafra optou por esta configuração para deixá-la mais atrativa. Esse detalhe a deixa mais robusta, imponente e com aspecto de moto maior.

O acabamento merece maior atenção. Os comandos de punho, por exemplo, são antiquados. Além disso, não há lampejador de farol alto. Os espelhos retrovisores oferecem boa visão, mas vibram muito acima de 100 km/h.

A unidade testada estava equipada com acessórios: para-brisa maior (R$ 349); Sissy-Bar, nome em inglês para o apoio da garupa (R$ 299); pedaleira avançada (R$ 379); e bagageiro para instalar baú (R$ 149). Todos ajudam. A pedaleira avançada é útil para que o piloto dê aquela "esticadinha" em viagens.

Ficha técnica

  • Doni Castilho/Infomoto

+ Preço: R$ 14.690.
+ Motor: monocilíndrico, quatro tempos, 250,2 cm³, refrigeração a líquido.
+ Potência: 23,1 cv a 8.000 rpm.
+ Torque: 2,21 kgfm a 7.000 rpm.
+ Câmbio: Cinco marchas.
+ Alimentação: Injeção eletrônica.
+ Dimensões: 2.245 mm x 790 mm x 1.140 mm (CxLxA).
+ Peso: 178,6 kg (em ordem de macha).
+ Tanque: 17,5 litros.

ERGONOMIA E CICLÍSTICA
Engenheiros da Dafra privilegiaram a ergonomia da moto. Seu chassi é do tipo berço duplo e a posição de pilotagem é natural e confortável. As pedaleiras, no estilo semi-plataforma, acomodam bem os pés e, por serem emborrachadas, amenizam a vibração causada pelo motor. As pernas "abraçam" o tanque de forma natural.

Por conta do assento baixo (725 mm), o piloto consegue colocar os pés no chão com facilidade. Esse fator, somado ao alto grau de esterço, auxilia em manobras rápidas. A mudança de direção em baixa velocidade é ágil e estável. O assento conta com espuma larga e macia.

A distância livre do solo, de 145 mm, permite ao motociclista "deitar" a Horizon em curvas, sem medo de raspar as pedaleiras. Apenas em curvas extremamente fechadas há chance de raspá-las. É outro ponto positivo, já que a maioria das motos custom sofre nas curvas.

O sistema de freios, apesar de parecerem superdimensionados para o tamanho da moto, é eficiente e funciona assim que exigido. Na dianteira existem dois discos de 276 mm de diâmetro mordidos por pinças de duplo pistão. Na traseira, há um disco de 225 mm. O trabalho de suspensão é feito por garfo telescópico dianteiro, de 140 mm de curso, e duplo amortecedor traseiro, com 70 mm. A traseira é firme, mas a dianteira mergulha bastante, principalmente em frenagens mais fortes.

A Horizon uitiliza roda de 18 polegadas na dianteira e há um ângulo de cáster mais aberto, que privilegia a estabilidade em retas. Na traseira, a roda é aro 15. Ambas são de liga-leve e calçadas por pneus Pirelli City Demon (sem câmara).

Consórcio Dafra

Para atrair mais consumidores, a Dafra ainda oferece planos de consórcio de 36, 50, 60 e 72 vezes, com parcelas a partir de R$ 262. Segundo a marca, o plano não tem juros, taxa de inscrição ou fundo de reserva. Os inscritos poderão ser contemplados por meio de sorteios, lances livres ou fixos. Todas as assembleias são transmitidas ao vivo pela internet.

MOTOS E DESEMPENHO
A mini custom da Dafra foi equipada com o mesmo motor da Roadwin: um monocilíndrico de 250,2 cm³, com arrefecimento líquido e injeção eletrônica. O câmbio é de cinco marchas. Segundo números da fabricante, são 23,1 cv e 2,21 kgfm de torque.

Seu desempenho é satisfatório, apesar de não ter boas retomadas -- para acelerar de 100 a 120 km/h, por exemplo, ela precisou de 12 segundos. Acima dos 110 km/h a vibração do motor passa a incomodar.

Ponto negativo: a moto só pode ser ligada se estiver em "neutro". Trata-se de um dispositivo de segurança controverso e perigoso (principalmente no Brasil).

Durante o teste, a Horizon teve bons números de consumo -- em ciclo misto (cidade e estrada), a moto atingiu a média 31,05 km/l. Com tanque com 17,5 litros, sua autonomia é de mais de 500 quilômetros. Sua capacidade de permanecer sem abastecimento supera motocicletas de porte maior.

CONCLUSÃO
Apesar dos vários pontos negativos, a Dafra Horizon 250 é atraente pelo estilo, conforto e economia de combustível.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos