Mudanças fazem valer custo extra da Triumph Street Triple 675R

Roberto Brandão Filho

Da Infomoto

Triumph Street Triple 675R
Veja Álbum de fotos

Apresentada em outubro, durante o Salão Duas Rodas 2013, em São Paulo (SP), a Triumph Street Triple 675R é uma versão mais esportiva da naked de 675 cc da marca britânica. O modelo tem como principais diferenças, além de retoques no visual, um novo conjunto de suspensão e freios, cujas especificações são dignas de motos de pista.

Com esse pacote mais agressivo (a letra "R" vem do inglês racing), a 675R está disponível nas cores branca, cinza e preta, e custa R$ 34.900, exatos R$ 3.000 a mais do que a versão convencional. A grande pergunta é: vale o investimento?

Esteticamente, a nova versão traz detalhes em vermelho no subquadro traseiro, aros das rodas e aletas laterais do radiador, além da nomenclatura "R" em destaque. Tudo para ficar com ar mais esportivo. E, embora o chassi seja o mesmo de sua irmã, a moto conta também com ângulo de cáster 0,7º menor.

Mas as principais alterações estão mesmo em suspensões e freios. No primeiro item, os garfos dianteiros ficaram totalmente reguláveis, enquanto os traseiros permitem ajustes na pré-carga da mola e retorno. Já no segundo, a grande modificação se deu na parte da frente, com a inclusão de quatro pistões (em vez de dois) no disco duplo.

O motor é o mesmo três-cilindros de 675 cm³, com refrigeração líquida e 12 válvulas da versão standard. A unidade é capaz de gerar 85,1 cv e 6,1 kgfm de torque. A opção por não alterar o propulsor gerou críticas, mas ele não deixa de ter eficiência, ronco chamativo, boa força em baixas rotações e potência linear.

  • Detalhes em vermelho, suspensão e freios diferenciam versão R da Street Triple 675

MUDANÇAS NO COMPORTAMENTO
Apesar de parecerem poucas, as modificações feitas pela Triumph deixaram a nova versão da Street Triple com comportamento único. O cáster menor a torna mais ágil e arisca nas entradas de curva, enquanto a nova suspensão dá grande liberdade de ajuste, algo que será sentido especialmente pelos motociclistas mais experientes.

Da maneira como a 675R sai de fábrica, o conjunto se mostrou irrepreensível nas rodovias, principalmente em estradas sinuosas. Contudo, quem não fizer ajustes para uso urbano irá sofrer, já que a suspensão dianteira acusa constantemente "fim de curso" quando passa por buracos. Nisso, os iniciantes podem encontrar dificuldades para fazer as regulagens necessárias.

Já a nova configuração dos freios aumentou bastante sua eficácia. O acionamento é progressivo, mas ao mesmo tempo forte e preciso. O conjunto chega até a parecer superdimensionado para o tamanho da moto, mas em situações de emergência é muito bem-vindo.

Embora exija constantes trocas de marcha quando levada ao limite numa pista, a Street Triple R consegue rodar facilmente em quarta marcha na cidade, e também não oferece dificuldades para manobras de ultrapassagem em estradas.  O consumo de combustível também é bom, com média de 17,52 km/l. Isso significa que o tanque de 17,4 litros gera autonomia de 304 quilômetros.

Respondendo à pergunta do início segundo parágrafo: sim, a Street Triple 675R vale os R$ 3.000 adicionais, sendo uma ótima opção para quem gosta de pegar estrada e participar de track days em circuitos fechados. Seus novos componentes são dignos de motos esportivas e deixam a naked ainda mais atraente.

TRIUMPH STREET TRIPLE 675R
+ Motor: DOHC, três cilindros em linha, 675 cm³, refrigeração líquida.
+ Potência: 85,1 cv a 11.200 rpm.
+ Torque: 6,1 kgfm a 8.300 rpm.
+ Câmbio: Seis marchas.
+ Alimentação: Injeção eletrônica.
+ Dimensões: 2.055 mm x 740 mm x 1.110 mm (CxLxA)
+ Peso: 182 kg
+ Tanque: 17,4 litros
+ Preço: 34.900

Veja como é a versão padrão
Veja Álbum de fotos
Lançamento do modelo, no Salão de Colônia 2012
Veja Álbum de fotos

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos