Nova Kawasaki Z1000 é mais arrojada que feroz; Brasil ainda espera

Roberto Brandão Filho

Da Infomoto

Kawasaki Z1000
Veja Álbum de fotos

Depois de muitos esboços, flagras e teasers na internet, a Kawasaki finalmente apresentou ao público a nova Z1000 no Salão de Motos de Milão (Itália), no início do mês. O projeto segue o mesmo conceito da Z800, batizado pela marca de "Sugomi" -- expressão japonesa que significa a "energia que inspira temor e impõe respeito".

Assim, a montadora tentou dar um ar mais feroz à supernaked, associando-a aos grandes felinos. Esse mote pode ser observado no vídeo de apresentação do modelo. "A Kawasaki desempenha um papel importante no segmento das supernaked. A Z750, por exemplo, foi a mais vendida em anos anteriores na Europa. Acreditamos que, com essa abordagem única, a nova Z1000 irá aumentar o número de pilotos que sentem uma extrema afinidade por esse tipo de moto", previu o diretor da divisão europeia da fabricante, Yasushi Kawakami.

Para emplacar a Z1000 no mercado do Velho Continente e competir com os modelos de grande porte vendidos por lá, a Kawasaki seguiu a filosofia Sugomi na elaboração do novo motor, porém de forma comedida: a unidade mantém a mesma arquitetura do anterior, só que agora oferece um pouco mais de potência (142 cv a 10.000 rpm, 4 cv a mais do que sua antecessora) e torque (11,3 kgfm a 7.300 giros).

Além disso, a resposta à aceleração também ficou mais rápida, muito graças a uma caixa de câmbio com relação mais curta, o que ajuda a manter a motocicleta em rotações medianas na estrada. Já a capacidade do tanque de combustível foi aumentada de 15 para 17 litros.

FICHA TÉCNICA - KAWASAKI Z1000 2014
+ Preço: US$ 11.999 nos EUA (equivalente a R$ 27.900 limpos)
+ Motor: DOHC, quatro cilindros em linha, 16V, 1.043 cm³, refrigeração líquida
+ Potência: 142 cv a 10.000 rpm
+ Torque: 11,3 kgfm a 7.500 rpm
+ Câmbio: seis marchas
+ Alimentação: injeção eletrônica
+ Dimensões: 2.045 mm x 790 mm x 1.435 mm
+ Peso: 220 kg
+ Tanque: 17 litros
 
MUDANÇAS INCISIVAS 
É no desenho, contudo, que se percebe a escolha da Kawasaki por uma linha mais agressiva: o conjunto óptico dianteiro da Z1000 foi rebaixado ao limite e ostenta quatro lâmpadas LED, enquanto as carenagens laterais e a traseira também foram remodeladas, ficando mais compactas. Ao mesmo tempo, a disposição do largo guidão em alumínio e das pedaleiras projetam o condutor para frente, imitando uma "posição de ataque".
 
Para o trabalho de frenagem, a Kawasaki optou por um conjunto similar ao utilizado nas superesportivas da família Ninja, com freios que atuam separadamente e contam com o auxílio do sistema ABS. As rodas também foram construídas ao estilo superesportivo, possuindo seis pontas e sendo calçadas com pneus radiais. Já o painel de instrumentos ficou todo digital, mostrando as informações de velocímetro, tacômetro, hodômetro e marcador de combustível em um visor de LCD.
 
E O BRASIL?
A Infomoto entrou em contato com a assessoria de imprensa da Kawasaki e questionou sobre a chegada da nova Z1000 ao Brasil. A resposta foi que, oficialmente, ainda não há previsão de venda da nova supernaked nas concessionárias do país.

 

Z1000 e outras novidades da Kawasaki em Milão; reveja
Veja Álbum de fotos
Vote nos destaques do salão
Veja Álbum de fotos

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos