Consórcio permite comprar moto de Salão fugindo dos juros abusivos

Cícero Lima

Colaboração para o UOL

  • Infomoto

    CB 500 X só chega em 2014 -- é tempo suficiente para planejar a compra

    CB 500 X só chega em 2014 -- é tempo suficiente para planejar a compra

Quem curte motos e acompanhou o Salão Duas Rodas 2013 pode estar sonhando com algum dos modelos que lá estiveram. O problema é que a espera pode ser um balde de água fria para quem planeja mudar de moto atualmente -- muitos modelos somente serão vendidos somente no segundo semestre de 2014.

Por outro lado, este prazo permite se preparar financeiramente e realizar um ótimo negócio. É necessário paciência, planejamento e disciplina para que o consumidor trace esta estratégia financeira e o consórcio pode ser a modalidade ideal.

OLHO NO LANCE
Vamos tomar como exemplo a Honda CB 500X, modelo que deve chegar em meados de 2014 por cerca de R$ 26 mil:

O candidato a comprador pode adquirir uma cota de um grupo de consórcio de outra moto com valor aproximado. Pode ser a NC 700X, com prestações a partir de R$ 477 (grupo de 72 meses) para ter direito a uma carta de crédito de R$ 28.897. Até o lançamento da moto nova, o motociclista vai pagando suas prestações.

Pague agora, pegue em breve

  • Infomoto

    Honda NC 700 X pode servir de trampolim para a compra da irmã menor, a CB 500 X

Além dos sorteios mensais, o consórcio permite aos participantes ofertarem lances. Quem pretende trocar sua moto pode vendê-la no momento adequado e usar o valor obtido como lance. Para não ficar sem moto, o ideal é negociar a venda quando a novidade chegar às lojas.

Nessa fase, é preciso disciplina para realizar um bom negócio. O indicado é vender sua moto para algum particular e fugir de lojas ou concessionárias -- estas pagam, em média, 20% abaixo do valor da tabela Fipe. Com o dinheiro em mãos, é hora de dar o maior lance e conseguir a carta de crédito.

NA CALCULADORA
Para justificar a opção do consórcio em relação ao financiamento basta comparar valores e condições. No exemplo apresentado, o consumidor pagaria R$ 34.350 pelo consórcio da NC 700 X. Caso financiasse em 36 vezes (prazo máximo), cada parcela seria de R$ 1.130 com preço final de R$ 40.680.

Além da enorme diferença -- R$ 6.330 ou cerca de 18% --, o consórcio ainda oferece maior flexibilidade e segurança em relação aos contratempos. É possível antecipar prestações e, em caso extremo, até desistir do negócio antes de retirar o bem, reavendo parte do valor investido. Saiba mais clicando aqui.

É PRECISO ATENÇÃO
Claro que nem tudo são flores. Muitos consumidores já perderam dinheiro com o fechamento de empresas ou mesmo golpes de "fantasmas". Para não cair nessa, a ABAC (Associação das Administradoras de Consórcio) sugere ao consumidor consultar o site da entidade (www.abac.com.br) ou mesmo o site do Banco Central, onde está a lista de empresas proibidas de criar novos grupos.

Também há o "fator novidade", normalmente no momento do lançamento. Com a procura maior pela nova moto, alguns donos de concessionária podem apelar para o sobrepreço -- o famoso ágio. Fuja.

Com estratégia, carta de crédito em mãos e paciência, o consumidor pode realizar seu sonho e levar para casa -- sem pagar juros abusivos -- aquela moto que viu nos corredores do Salão.

Salão Duas Rodas 2013 tem recorde de público: 261.352 visitantes

  • Infomoto

Cícero Lima é especialista em motos -- e em comportamento de motociclistas, nas pistas e nas lojas

(Nota da Redação: por falha técnica, este artigo foi publicado fora do dia habitual -- normalmente, às sextas-feiras)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos