BMW R 1200 GS é reformulada para continuar reinando entre bigtrails

Roberto Brandão Filho

Da Infomoto

  • Doni Castilho/Infomoto

    São 2 versões -- Sport (R$ 73.400) e Premium (R$ 83.900) -- e 4 cores: branco, azul, vermelho e prata

    São 2 versões -- Sport (R$ 73.400) e Premium (R$ 83.900) -- e 4 cores: branco, azul, vermelho e prata

Com mais de três décadas de história, a família GS, da BMW, é referência no segmento de bigtrails. Há nove anos a R 1200 GS garante à marca alemã o primeiro lugar no ranking mundial de vendas da categoria.

Com diversos lançamentos das fabricantes concorrentes, executivos da BMW decidiram que estava na hora de uma reformulação completa do modelo. Algo tornava a tarefa ainda mais complicada: aprimorar uma motocicleta que, além de bem sucedida nas vendas, é referência da categoria. Como?

Saiba abaixo o que aconteceu. O importante é que deu certo. Com motor mais potente (agora 125 cv), ciclística revisada e muita tecnologia, a aventureira da BMW chega ao Brasil bastante diferente e com preços a partir de R$ 73.400.

COMO FOI?
Começaram pelo propulsor, que agora conta com sistema de arrefecimento misto, a ar e a água. Aliado pela primeira vez a um motor boxer (dois cilindros opostos), o sistema deu novo fôlego ao conjunto, que tem 1.170 cm³ e agora é capaz de gerar até 125 cv e 12,74 kgfm de torque.

Vale lembrar que durante 90 anos a BMW utilizou a mistura ar e óleo para o arrefecimento desse motor -- nesse novo modelo o óleo foi substituído por uma mistura de água com glicol. Agora o arrefecimento líquido responde por 35% da refrigeração do motor. O ar (65%) continua sendo o maior responsável por manter o propulsor na temperatura ideal.

Para "aguentar" os 15 cv a mais, o chassi também foi renovado: quadro de aço tubular tipo ponte e sub-quadro traseiro fixado por parafusos. O eixo cardã foi movido para a esquerda e o escapamento, para a direita  (para efeitos de distribuição de massa).

BMW R 1200 GS 2013
+ Motor: Dois cilindros opostos, 1.1170 cm³, 4 válvulas/cilindro, refrigeração mista.
+ Potência: 125 cv a 7.700 rpm.
+ Torque: 12,6 kgfm a 6.500 rpm.
+ Câmbio: Seis marchas.
+ Alimentação: Injeção eletrônica.
+ Dimensões: 2.207 mm x 953 mm x n/d (CxLxA).
+ Peso: 238 kg em ordem de marcha.
+ Tanque: 20 litros.
+ Preço: R$ 73.400 (Sport) e R$ 83.900 (Premium)

COMPLETAÇA
Como de praxe em motos da BMW, o modelo tem muita tecnologia embarcada. Freios ABS, controle de tração e cinco novas opções de mapeamento do motor são itens de série. Podem ser reforçados por opcionais, dependendo do pacote escolhido (Sport ou Premium).

Na GS Sport, vendida a R$ 73.400, eles são: manoplas aquecidas; controle de pressão dos pneus; protetores de mãos; luzes de setas em LED; suporte para malas laterais; controle de tração com ajustes para o off-road (chamado de Enduro); ajustes para diferentes modos de pilotagem, luz diurna e piloto automático.

Já o pacote Premium (das fotos), top de linha, custa R$ 83.900 e também oferece opcionais. Além dos itens da versão Sport, a R 1200 GS Premium pode ser equipada com a nova suspensão semi-ativa, farol de LED, computador de bordo, preparação para GPS, controle automático de velocidade e rodas raiadas.

Veja mais fotos da nova BMW R 1200 GS
Veja Álbum de fotos

NA PISTA
Ao montar na nova R 1200 GS e acionar o botão de ignição, a primeira diferença logo aparece. Por ter cilindros opostos na horizontal, o movimento dos pistões fazia a motocicleta pender suavemente para a direita ao girar o acelerador com a moto parada. Na nova versão, essa reação é quase imperceptível. Além disso, visualmente as cabeças dos cilindros expostos estão menores e mais próximas da carenagem -- evitando as comuns encostadas de perna da antiga versão.

A moto atingiu outro nível na pilotagem no asfalto. A R 1200 GS 2013, comparada ao modelo anterior, faz curvas mais rápido, fácil e seguro, com conforto. 

No modo "Rain" (chuva, em inglês) o controle de tração responde de maneira mais intrusiva, assim como o ABS. Nesse modo o ajuste eletrônico de suspensão é ajustado para a opção "soft" (macio, em inglês). O modo "Road" (estrada) mantém os auxílios eletrônicos ligados, mas com atuação menos agressiva. A suspensão fica mais firme e passa para a opção "normal". O "Dynamic" é o último modo de pilotagem oferecido e faz a resposta do acelerador eletrônico ficar mais espontânea e direta. Nele, a intervenção do controle de tração é quase nula e a suspensão muda para a opção "hard", a mais rígida.

A tecnologia embarcada é realmente um dos pontos altos do modelo. É fácil notar a diferença entre os modos diferentes de pilotagem. A suspensão semi-ativa (exclusiva da versão mais cara) é outro destaque: ao frear na entrada de curva, a frente fica firme, mas ao mesmo tempo mantém flexibilidade para lidar com irregularidades da superfície. Sem qualquer intervenção do piloto, ela se adapta e se ajusta continuamente para dar ao condutor a melhor sensação de contato com o solo. Isso, em grande parte, é somado aos novos pneus Metzeler Tourance Next, desenvolvidos especialmente para a nova R 1200 GS.

O maior ângulo de inclinação também melhorou a estabilidade da moto em velocidades mais altas.

OFF-ROAD
A configuração Enduro, pré-programada, é indicada para a condução off-road sem pneus cravados. Já a segunda, a Enduro Pro, é recomendada quando a motocicleta estiver equipada com pneus totalmente off-road, com cravos.

No modo Enduro, testado, o controle de tração pode ser ajustado manualmente e o sistema compreende que deve trabalhar de uma maneira mais "solta", permitindo certa derrapagem da roda traseira. Assim como o sistema eletrônico, os freios ABS reconhecem que estão em ambiente de menor aderência e ficam menos intrusivos.

A R 1200 GS anterior já tinha bom desempenho no fora-de-estrada. Só que, com as melhorias do novo modelo, a motocicleta está mais aventureira. A resposta do acelerador eletrônico é rápida e suave: sobra motor nas investidas, e o trabalho de suspensão é perfeito na transposição de obstáculos e na hora de saltos.

Claro que pneus cravados fazem uma grande diferença: maior aderência e tração trazem, consequentemente, mais segurança e diversão. Mas, segundo a BMW, o novo composto da Metzeler, que equipa a nova R 1200 GS, foi construído com materiais para dar o máximo de desempenho tanto na terra quanto no asfalto. Ainda é possível configurar os modos de pilotagem, ajustando o ABS e o controle de tração.

CONCLUSÃO
Com todas essas melhorias e implementações do pacote eletrônico que equipa a nova BMW R 1200 GS, era de se esperar um preço maior que o do modelo anterior. Foi exatamente o que aconteceu. O modelo 2013 (disponível nas cores branca, azul, vermelha e prata) em valores mais altos que os de sua concorrente, a Triumph Explorer 1200, mas também muito mais tecnologia embarcada, visual renovado e motor mais potente. Sem dizer no grande apelo da lendária família GS da marca. Melhoraram a melhor.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos