Com motor mais forte, nova Harley-Davidson Road King 2012 é pura classe

Aldo Tizzani
Arthur Caldeira
Da Infomoto

Você sabe dizer o que os Beatles, o vinho Chianti, a caneta MontBlanc e a Harley-Davidson Road King têm em comum? Todos são considerados clássicos. Apresentada em 1993, no aniversário de 90 anos da Harley, a representante da linha Touring -- que se caracteriza pelo grande para-brisa e pelas malas laterais rígidas revestidas de couro -- ganha, agora, o novo e torcudo motor Twin Cam 103, de 1690cc (já presente em outros modelos da marca).

Montada em Manaus (AM), a Road King tem preço sugerido de R$ 56 mil e traz diversos detalhes que reforçam sua inspiração clássica: para-lama dianteiro envolvente com uma pequena saia de metal, pneus faixa branca e até mesmo o logo Harley-Davidson com referência ao motor. No segmento touring, que engloba os modelos feitos para a estrada, a Road King é a segunda mais vendida no País e só perde para sua prima Heritage Softail (68 contra 162 unidades, de janeiro a abril, segundo dados de emplacamentos da Fenabrave). 

Construída para encarar estradas em boas condições de rodagem, a Road King Classic tem bom nível de conforto -- traduzido pelo assento em dois níveis e pela boa ergonomia do piloto sobre a moto. O modelo também conta com controlador automático de velocidade e suspensão traseira a ar, ajustável, proporcionando a regulagem de acordo com o estilo de pilotagem e peso transportado. E o fato do motor ser montado sobre coxins de borracha, minimiza -- mas não elimina totalmente -- as vibrações.

Veja mais fotos da touring americana
Veja Álbum de fotos

Como todo modelo touring, a Road King Classic tem câmbio de seis marchas e acelerador Ride-By-Wire, além de freios Brembo com sistema ABS (antitravamento). Outro diferencial é a adoção da tecnologia EITMS (sigla para Sistema Controlador de Temperatura do Motor em Marcha Lenta, em inglês) que, como o próprio nome diz, corta automaticamente o combustível e a ignição do cilindro traseiro em marcha lenta, reduzindo o calor do motor que antes era sentido pelo piloto e garupa.

A moto impressiona pelo porte -- são 2,40 m de comprimento e 355 kg -- e pela grande quantidade de cromados. Com escudo frontal e conjunto óptico com faróis auxiliares, a Road King Classic é uma fiel representante do estilo retrô e lembra as Big Twins dos anos 1960. Vestida de branco pérola, esta Harley é puro instrumento de socialização. Por todos os lugares por onde passa, atrai olhares curiosos e de admiração: transeuntes, motoristas, frentistas e até outros motociclistas querem saber o nome, as principais características e como ela se comporta.

REI DA ESTRADA
O nome dessa clássica HD dá pistas de sua proposta: a estrada. Afinal, impossível não se sentir como um rei a bordo da Road King. O banco bastante amplo e com espuma densa garante conforto para rodar inúmeros quilômetros. O para-brisa protege o piloto do vento e as pedaleiras permitem “descansar” os pés. O Cruise Control -- o Controlador Automático de Velocidade (também chamado por aí de Piloto Automático) -- é simples de acionar e oferece ainda mais mordomia.

FICHA TÉCNICA: HD Road King Classic 2012

Motor: Bicilíndrico, 1.690cm³, Twim Cam 103, com refrigeração a ar.
Potência: n/d
Torque: 13,9 kgfm a 3.500 rpm.
Câmbio: Seis marchas.
Alimentação: Injeção eletrônica.
Tanque: 22,7 litros.
Suspensão: Garfo telescópico (dianteira). Sistema bichoque ajustável a ar (traseira).
Freios: Disco duplo de 300 mm com quatro pistões e ABS (dianteiro). Disco simples de 300 mm com quatro pistões e ABS (traseiro).
Chassis: n/d
Dimensões: 2.400 mm x n/d x n/d (C x L x A). 735 mm (altura do assento), n/d (altura mínima do solo), n/d (entre-eixos).
Peso: 355 kg (em ordem de marcha).

Enquanto isso, os 14 kgfm de torque do motor V2, agora com 103 polegadas cúbicas (1.690 cm³), se encarrega de empurrar a moto sem se importar com a marcha engatada – quarta, quinta, ou até mesmo sexta (over-drive). Sobra força na moto para arrancadas e ultrapassagens, inclusive em subidas. Mas não pense que isso é sinônimo de velocidade alta, afinal a Road King não foi feita para quem tem pressa. A ideia é a curtição na estrada e o estilo “custom” de ser. Até mesmo porque, em função do para-brisa alto, a Road King fica um pouco instável e chega a cansar o piloto em velocidades maiores.

O conjunto de suspensões funciona perfeitamente em rodovias bem pavimentadas -- por isso evite ondulações na pista, ou caso contrário, você vai sacolejar demais sobre o banco. E em curvas, reduza a velocidade. Com um largo pneu na roda da frente – de medida 130/90-16 – e muito peso no trem dianteiro, a Road King demonstra tendência de “abrir” demais a trajetória em curvas.

Portanto, se você procura uma moto ágil e versátil para ir a qualquer lugar, o mercado oferece diversas opções. Mas se deseja uma moto para viajar com calma e estilo, a Road King Classic é confortável e de quebra já sai de fábrica com dois alforjes laterais com capacidade razoável. E, acima da razão que norteia essa avaliação, se o seu caso for de paixão pelo visual clássico e pelo ronco característico dos motores V2, vá em frente. E seja o rei da estrada.

 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos