Quarentona e líder, Honda comemora com três lançamentos

Da Infomoto

  • Doni Castilho/Infomoto

    Honda CBR 600F tem a proposta de ser uma moto esportiva confortável

    Honda CBR 600F tem a proposta de ser uma moto esportiva confortável

  • http://img.uol.com.br/ico_verfotos.gif ÁLBUM DE FOTOS

Instalada no Brasil desde 1971, a Honda ocupa hoje a liderança no setor de duas rodas com pouco mais de 78% do mercado. Para celebrar os 40 anos no país e reforçar sua hegemonia, a fabricante japonesa trouxe três lançamentos para a edição 2011 do Salão Duas Rodas: a naked CB 1000R; a sport-touring CBR 600F e a pequena esportiva CBR 250R.

"O Brasil já ocupa o quarto lugar em vendas de motos Honda no mundo e a fábrica de Manaus é a maior da marca para fabricar motocicletas", declarou Issao Mizoguchi, vice-presidente de vendas da Honda América do Sul. Ele apresentou as novidades e fez questão de frisar: "É filosofia da Honda produzir nos países onde há mercado". Tanto a CB 1000R quanto a CBR 600F serão nacionalizadas.

Com um visual bastante agressivo, a enorme naked CB 1000R conta com motor de quatro cilindros e 998,3 cm³. Sustentado por um quadro em alumínio, o propulsor produz 125 cavalos de potência máxima a 10.000 rpm. Além do leve chassi, a CB 1000R traz especificações dignas de uma esportiva: garfo telescópico invertido na dianteira e monobraço com um único amortecedor na traseira. Destaque para a bela roda de liga-leve que fica exposta em função da adoção de um monobraço, também em alumínio. Os freios, a disco em ambas as rodas, trazem o sistema Combined ABS como opcional.

Disponível nas cores preta e verde metálica, as mesmas da CB 600 F Hornet, a CB 1000R 2012 chega às concessionárias Honda neste mês com preço público sugerido de R$ 37.800 para a versão Standard, e R$ 40.800 para a versão com freios C-ABS (valores com base no Estado de São Paulo, não incluem despesas com frete e seguro).

HORNET CARENADA
Já a CBR 600F, lançada no exterior no início deste ano, tem a proposta de ser uma esportiva confortável. Porém, na verdade trata-se de uma versão carenada da Hornet, com quem divide a mesma motorização e ciclística.

Empurrada por um tetracilíndrico de 600cc que oferece 102 cv de potência máxima a 12.000 rpm, a CBR 600F tem o mesmo quadro monotrave em alumínio e as mesmas suspensões, mas a posição de pilotagem é diferenciada. Em vez do guidão inteiriço da Hornet, a CBR 600F tem semi guidões e uma posição um pouco mais esportiva. Além, é claro, da carenagem integral que protege o motociclista dos efeitos do vento e contribui para o baixo atrito e resistência aerodinâmica.

Disponível em duas versões, standard e ABS, a CBR 600F só chega às lojas em novembro, nas cores branca (apenas versão Standard) e preta. Seu preço público sugerido é de R$ 32.500,00 para a versão Standard e R$ 35.500,00 para a versão com freios C-ABS.

PEQUENA NOTÁVEL
Entre os segmentos que crescem no mercado brasileiro de motocicletas está o de modelos entre 151cc e 400cc, que corresponderam a cerca de 9% em 2010. Não são motos grandes, tampouco as pequenas utilitárias de 125cc.

Por conta disso, um dos grandes atrativos do estande da Honda deve ser a pequena esportiva CBR 250R, lançada na Europa em maio passado. Com roupagem de superesportiva, seguindo as linhas da CBR, a nova 250R não traz os tradicionais quatro cilindros em linha, devido a sua proposta. A fabricante japonesa adotou um propulsor de um cilindro, com duplo comando de válvula no cabeçote (DOHC), quatro válvulas, refrigeração líquida alimentado por injeção eletrônica de combustível, capaz de produzir 26,4 cavalos de potência máxima a 8.500 rpm, e pico de torque de 2,42 kgf.m a 7.000 rpm. Equipada com freio a disco nas duas rodas, a CBR 250R conta com dois semi-guidões e as pedaleiras recuadas, projetados para criar uma posição de pilotagem esportiva

Mas os jovens pilotos ainda terão de aguardar, pois a CBR 250R só chegará em janeiro do próximo ano. O preço ainda não foi definido, mas o modelo deverá ser importado, nas cores branca e preta e terá a opção de freios ABS.

Com a chegada da CBR 250R a Honda quer ganhar mercado em um segmento antes dominado pela Kawaskai Ninja 250R, vendida no Brasil. De olho no motociclista jovem, que quer uma moto para o uso diário, porém com um toque de esportividade, a pequena CBR traz as linhas das irmãs maiores (e mais potentes) em um pacote bastante amigável. (por Arthur Caldeira)

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos