Harley-Davidson XL 883N Iron se destaca por visual malvado

Da Infomoto

  • Doni Castilho/Infomoto

    Integrante da linha Dark Custom, moto aposta em pintura preta e design minimalista

    Integrante da linha Dark Custom, moto aposta em pintura preta e design minimalista

  • http://img.uol.com.br/ico_verfotos.gif VEJA ÁLBUM DA MOTO

Sem cromados, qualquer acessório, banco solo, um guidão, duas rodas e o inconfundível ronco de um motor V2. Uma moto custom minimalista, reduzida ao essencial. Assim é a Harley-Davidson XL 883N Iron, integrante da linha Dark Custom da marca norte-americana, que chega ao Brasil por R$ 28 mil. Uma família que, ao contrário de outros modelos Harley, aposta na simplicidade e nas cores "escuras".

A 883 Iron tem praticamente tudo pintado na cor preta. Do motor V2 com uma bela pintura epóxi preta, passando pelo protetor de corrente, suporte das luzes de direção, guidão, painel, rodas até chegar às pedaleiras, tudo mesmo é bastante dark, o que confere à Iron uma atitude "bandida", no melhor estilo "lado negro da força".

Contribui para isso ainda os para-lamas cortados (chopped), as sanfonas de borracha retrô no garfo da suspensão dianteira e a ausência de uma lanterna traseira. As luzes de direção (piscas) traseiras com LEDs trazem a lanterna e a luz de freio integradas. "O sistema de iluminação foi homologado para o Brasil, mas o suporte lateral de placa, não", explica as diferenças para a versão comercializada no mercado americano, Rodrigo Moutinho, gerente de vendas especiais da Harley-Davidson do Brasil.

AUTÊNTICA SPORTSTER
Exceto pelo visual, a 883 Iron não traz muitas novidades. Equipada com o conhecido motor Evolution de dois cilindros em "V" e 883 cm³ com refrigeração a ar, usado na linha Sportster desde 1984. Não tem sua potência declarada pela Harley, mas oferece torque de 7,2 kgfm a 4.500 rpm. Bastante força para arrancadas "barulhentas" nos semáforos, ou ainda para engatar terceira no câmbio de cinco marchas e rodar na cidade sem precisar reduzir. Mas agora se você esperava encontrar potência para acelerar acima de 140 km/h, certamente a Iron 883 não foi feita para você. Já que desempenho e altos giros não são o ponto forte desse motor V2.


Alimentado por injeção eletrônica, o propulsor não exige nem mesmo gasolina de alta octanagem. Segundo a Harley do Brasil, que assumiu oficialmente as operações da marca no país em fevereiro, o modelo está adaptado para rodar com a nossa gasolina comum no tanque peanut (amendoim), que equipava os modelos mais antigos da família Sportster.

Com 12,5 litros de capacidade, o tanque peanut contribui para o visual retrô do modelo, porém resulta em baixa autonomia, já que o consumo médio da Iron 883 em uso urbano ficou na casa dos 16 km/litro.
 

FICHA TÉCNICA: Harley-Davidson XL 883N Iron

Motor: Dois cilindros em "V" Evolution, 883 cm³, refrigerado a ar.
Potência máxima: N/D.
Torque máximo: 7,2 kgfm a 4500 rpm.
Câmbio: Cinco velocidades com transmissão final por correia dentada.
Suspensão: Dianteira telescópica convencional. Traseira bichoque.
Freios: Dianteiro com disco simples com pinça de pistão duplo e traseiro com disco simples com pinça de pistão único.
Pneus: 100/90-19 (dianteiro)/ 150/80-16 (traseiro).
Dimensões: 2.245 mm (comprimento), 1.519 mm (entre-eixos); 735 mm (altura do assento).
Capacidade do tanque: 12,5 litros.
Peso: 251 kg a seco.

CICLÍSTICA NUA E CRUA
Ciclisticamente, a Iron 883 também segue à risca a receita da família Sportster. Tem garfo telescópico convencional, na dianteira, e dois amortecedores, na traseira. Com pequeno curso, o conjunto sofre um bocado no asfalto irregular das ruas paulistanas. A Harley prefere mesmo estrada lisa para proporcionar conforto ao piloto.

Com rodas de liga-leve com 13 raios, também pintadas em preto, é claro, a Iron usa aro 19 polegadas, na frente, e 16, atrás. O sistema de freios é a disco em ambas: com pinça dupla na dianteira e pinça simples na traseira. Bastante simples, até dão conta do recado, pois a Iron não foi feita para uma pilotagem esportiva. Em resumo: os freios são suficientes para parar com segurança os 251 kg a seco do modelo.

PILOTAGEM
Tendo o visual como ponto forte, a HD XL 883N Iron leva a filosofia minimalista ao extremo. O painel é um mostrador redondo que traz apenas velocímetro analógico, um pequeno visor digital, que tem hodômetro total e dois parciais, e relógio. Até mesmo o logo é um simples Harley-Davidson em letras garrafais no tanque.

O banco de série é "solo riding", ou seja, somente para o piloto. "Mas temos disponível também banco para garupa e toda a lista de acessórios para a Iron", revela Moutinho, denunciando uma das grandes fontes de renda da Harley: a personalização dos modelos. Eu, por exemplo, trocaria o guidão drag-bar, que equipa a Iron. Com 1,71 m, precisava arquear um pouco as costas para alcançar o guidão. Em função do chassi estreito, o piloto vai confortável e sentado nesta Sportster. Talvez pilotos mais altos, com 1,80 m sintam-se um pouco apertados em função das pedaleiras altas do modelo.

Por outro lado, a posição das pedaleiras permite inclinar um pouco mais em curvas. Segundo a marca o ângulo de inclinação é de 30°, mas não se assuste: as pedaleiras e até mesmo o escapamento insistem em ralar no asfalto.

BOM NEGÓCIO
Apesar do motor de menor capacidade e de sua simplicidade, a Iron é a prova em aço da força de uma pintura. O elegante preto fosco de toda sua roupagem e os detalhes retrô passam a impressão de que o modelo foi customizado. Além de parecer que mais cara do que realmente é.

Disponível nas cores preta e amarela, a Harley-Davidson XL 883N Iron 2011 traz ainda alarme de presença como item de série. (por Arthur Caldeira)

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos