Yamaha XJ6F, carenada, é mais equipada e mais cara que modelo naked

Da Infomoto

  • Gustavo Epifanio/Infomoto

    Versão "F" da XJ6 chega às lojas custando R$ 4.000 a mais que versão naked

Mostrando que o segmento de motos de 600 cm³ é realmente a bola da vez do mercado brasileiro de motocicletas, chega às concessionárias Yamaha neste mês a XJ6F, versão com carenagem integral da naked XJ6N (veja a avaliação do modelo aqui). Com preço sugerido de R$ 31.720 (contra os R$ 27.500 da XJ6N), a versão F traz ainda cavalete central como item de série e promete conforto para se viajar. Afinal, a carenagem proporciona proteção aerodinâmica para encarar a estrada, desviando o vento em alta velocidade e “cansando” menos o piloto. Além de ter o apelo estético, já que confere um ar mais esportivo à média cilindrada da marca japonesa.

Por baixo da roupagem, porém, a XJ6F tem exatamente a mesma base mecânica de sua irmã naked: quadro tubular em aço e motor de quatro cilindros em linha, duplo comando no cabeçote (DOHC), 16 válvulas, e arrefecimento líquido. Projetado para oferecer força em baixos e médios regimes, tem uma curva de torque bem plana que atinge seu máximo, 6,1 kgfm, a 8.500 giros. Feito para ser amigável e não esportivo, o propulsor produz 77,5 cv de potência máxima a 10.000 rpm.

XJ6F É COMPORTADA
A proposta da linha XJ6 é ser uma moto fácil de pilotar e acessível. Seu motor é comportado, sem ser lento. Oferece um desempenho adequado e previsível para quem está começando nas motos maiores. Na versão “F”, voltada para os motociclistas que buscam um modelo também para viagens, o motor consegue manter velocidade de cruzeiro -- 120 km/h -- sem dificuldade e também sem muitas vibrações, ponto positivo para o mototurismo.

Seus freios não são “esportivos”, ou seja, não assustam o piloto. Com disco duplo, na dianteira, e simples, na traseira, o sistema oferece frenagens eficientes e de acordo com a proposta da moto.

FICHA TÉCNICA
Yamaha XJ6F

Motor: Quatro cilindros em linha, DOHC, 16 válvulas, quatro tempos, arrefecimento líquido.
Potência77,5 cv a 10.000 rpm.
Torque6,1 kgfm a 8.500 rpm.
AlimentaçãoInjeção eletrônica de combustível.
CâmbioSeis marchas com transmissão final por corrente.
SuspensãoGarfo telescópico convencional (dianteira) e balança monoamortecida (traseira), com 130 mm de curso.
FreiosDisco duplo de 298 mm de diâmetro (dianteiro); disco de 245 mm de diâmetro (traseiro).
QuadroTubular em aço do tipo diamante.
Dimensões2.120 mm x 770 mm x 1.185 mm (C X L X A); 1.440 mm (entre-eixos), 785 mm (altura do assento), 140 mm (altura mínima do solo).
Tanque17,3 litros (3,4 l de reserva).
Peso 215 kg.
O desenho do banco em dois níveis garante conforto para piloto e garupa. Com assento a 78,5 cm do solo, é fácil manobrá-la e o motociclista fica bem posicionado também em função do guidão plano e ergonômico. Outro detalhe importante é que se pode ajustar o guidão em duas posições -- uma delas, um pouco mais à frente, é ideal para os mais altos. Em conjunto com a carenagem integral, basta abastecer o tanque de 17,3 litros -- que deve oferecer uma autonomia razoável -- e pegar a estrada.

Um ponto negativo, levando-se em conta sua proposta, é a ausência de um bagageiro na moto -- o motociclista terá que investir em um bagageiro, baú ou alforjes laterais. A Yamaha ainda não disponibiliza a linha de acessórios originais, porém há diversas opções de boa qualidade no mercado nacional.

VALE A PENA TER?
O motociclista que escolher a Yamaha XJ6F em vez da naked vai levar a carenagem integral e cavalete central para casa, mas vai deixar mais dinheiro na concessionária. A nova XJ6F tem preço sugerido de R$ 31.720, exatos R$ 4.220 mais cara que a XJ6N. Além de ser cerca de 10 kg mais pesada (215 kg é o peso da XJ6F em ordem de marcha).

Quer saber se vale a pena pagar mais? Se você for prático a resposta é fácil: sim, se você for viajar bastante com a moto. Não, se você vai andar na cidade diariamente e, vez ou outra, viajar de moto.

Mas como não é somente a praticidade que influencia a decisão de compra, alguns podem preferir a F pelo seu porte, outros a naked pelo visual minimalista. Por enquanto a Yamaha aposta mais na XJ6N. Segundo a fábrica, serão produzidas 200 unidades por mês da versão “pelada” contra cem da carenada. (por Arthur Caldeira)



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos