Motos

Vai viajar de moto pela América do Sul? Veja que documentos providenciar

Infomoto
Estar com documentação pessoal e da motocicleta em dia é fundamental para evitar surpresas ruins imagem: Infomoto

Aldo Tizzani

Da Infomoto

Confira o que é exigido pelas autoridades de fronteira

Ushuaia (Argentina), Cusco (Peru) ou Punta Arenas (Chile) são destinos bastante visados por motociclistas brasileiros que querem se aventurar em expedições internacionais de fim de ano.

Antes de colocar o pé na estrada é preciso ficar atento com a documentação exigida -- seja pessoal ou da própria motocicleta. Tenha em mente, ainda, que os trâmites nas aduanas podem levar horas, o que exige paciência.

De qualquer forma, estar precavido -- seja com documentos em dia ou dinheiro para pagar licenças exigidas na hora da entrada -- ajuda a cruzar as fronteiras e rodar com tranquilidade pela América do Sul. Veja as dicas:

Documentos pessoais

+Documento de identidade: o popular RG deve ter menos de cinco anos de emissão. Apesar de não ser necessário para ingressar nestes países, é aconselhável levar também o passaporte, que pode agilizar os trâmites nas aduanas.

+CNH: o Brasil é signatário da Convenção de Viena para Tráfego Rodoviário. Por isso nossa CNH (Carteira Nacional de Habilitação) tem validade em grande número de países.

+PID: uma opção para facilitar o contato com agentes de trânsito locais é levar a chamada PID (Permissão Internacional para Dirigir), aceita em mais de 100 países signatários da Convenção de Viena. A PID traduz a CNH em seis idiomas (inglês, espanhol, francês, alemão, árabe e russo) e tem a mesma validade. Pode ser obtida de forma online por meio dos Detran (departamentos de trânsito estaduais), e custa R$ 259,05.

+Seguro Pessoal de Viagem: Além do seguro de vida, o Seguro Pessoal de Viagem cobre situações de emergência como reembolso de despesas com hospitais, médicos, remédios e traslado. Pode ser contratado para piloto e garupa, a partir de R$ 300, por pessoa, com validade de 30 dias.

Documentos da moto

+CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos): é o documento de porte obrigatório dos veículos no Brasil e também para rodar pela América do Sul. Se a moto estiver alienada ou no nome de outra pessoa, é obrigatório levar uma autorização no nome do condutor, emitida pela financeira ou proprietário, com data de início e término da viagem e para quais países ela tem validade. Se estiver em nome de pessoa jurídica, além da autorização, deverá levar também o contrato social da empresa.

+Seguro Carta Verde: é um seguro obrigatório para quem transita pelos países do Mercosul. Pode ser obtido com a maioria das seguradoras, inclusive em escritórios de corretores nas fronteiras. Para uma viagem de 15 dias, o valor varia entre R$ 150 e R$ 250.

+Seguro com cobertura total: algumas montadoras já oferecem seguro para países da América do Sul, o que garante assistência técnica e até traslado da moto para o Brasil, caso necessário.

+Soat (exclusivo para a Colômbia): para entrar na Colômbia o motociclista deverá contratar o Soat, seguro que cobre danos corporais causados em acidentes de trânsito. A contratação poderá ser feita na própria aduana. O período mínimo de validade é de 30 dias.

No mais, não esqueça sempre de pesquisar sobre possíveis particularidades de cada país. Planejamento é a palavra de ordem para fazer uma viagem sem imprevistos.

Topo