Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://carros.uol.com.br/album/mobile/2012/12/11/novo-fusca-busca-influencia-no-velho-fusca.htm
  • totalImagens: 26
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20121211011612
    • Fusca [27226];
    • Volkswagen [9056];
    • Volkswagen [9056];
Fotos

O Fusca clássico (à esquerda): este foi o ponto de partida para o novo Fusca, e não apenas no nome; uma curiosidade: os dois carros são brancos -- tom Lótus no original, Cristal no atual Murilo Góes/UOL Mais

Klaus Bischoff, chefe de design da Volks, queria "mais força, menos flor"; o brasileiro Guilherme Knop, supervisor de design e integrante dessa equipe europeia, afirmou que tudo o que era padrão no New Beetle, de 1998, "teve de ser esquecido" Murilo Góes/UOL Mais

Novo Fusca larga lado cult e feminino em busca vigor original: saem os três semi-círculos que formavam o New Beetle, entram a linha de janelas do Fusca original e parábolas que parecem achatadas nos topos, formando habitáculo e para-lamas; modelo de 1973 custaria R$ 53.400 se lançado agora (Cr$ 15.900), enquanto Fusca 2.0 parte de R$ 76.600 Murilo Góes/UOL Mais

O Fusca 2.0 é um carro médio (montado sobre a mesma plataforma do sedã Jetta, tem 4,27 m de comprimento com 2,53 de entre-eixos) e potente (são 200 cv); o de 1973 da foto tem 4,02 m com 2,40 m de espaço interno e 44 cavalos Murilo Góes/UOL Mais

Onde está o porta-malas? Sob o capô, no Fusca original; na traseira, no atual, como na maioria dos carros contemporâneos Murilo Góes/UOL Mais

Inversão também na posição dos motores: o boxer (quatro cilindros opostos) do velho Fusca fica na traseira; o turbinado (quatro em linha) do novo Fusca, sob o capô Murilo Góes/UOL Mais

O novo Fusca é um reflexo polido do antigo Fusca, ainda que muitos venham a enxergar mais charme no modelo original Murilo Góes/UOL Mais

A Volkswagen do Brasil decidiu não trazer a roda Heritage (aro 17), releitura da peça do modelo original, mas adotou o nome clássico e deu seu charme ao logo do novo Fusca, que esconde o mecanismo de abertura da mala Murilo Góes/UOL Mais

O conceito de quadrados com cantos arredondados parece algo muito atual, mas lá está ele no Fusca de 1973 Murilo Góes/UOL Mais

Interior do novo Fusca traz muitas referências ao original: do painel corrido com velocímetro e botões circulares e porta-luvas chapado (são dois no novo modelo, o superior abrigando conexões de som e feito para relembrar o original), ao revestimento personalizável Murilo Góes/UOL Mais

Simplicidade e rusticidade típicas de modelos "pé-de-boi" no Fusca 1973 Murilo Góes/UOL Mais

Escala limpa, mas completa, com direito a computador de bordo, controle de cruzeiro e indicações de segurança no novo Fusca Murilo Góes/UOL Mais

Porção central do painel traz equipamentos que farão a festa de muita gente: trio de mostradores é sublinhado por sistema de som com tela sensível ao toque, que pode ser reforçado pela grife Fender de 400W Murilo Góes/UOL Mais

Mostradores circulares apontam temperatura do óleo (esquerda), cronômetro e pressão do turbo; o ponteiro do cronômetro gira nos dois sentidos, dependendo da posição onde está ao ser zerado, aumentando o charme Murilo Góes/UOL Mais

Ar condicionado do novo Fusca pode receber sistema digital e refrigeração de duas zonas (opcional) Murilo Góes/UOL Mais

Apesar do tom rústico, equipamento bem conservado do Fusca 1973 permite trocar marchas com dois dedos, desde que o pé sobre a embreagem esteja afundado no assoalho Murilo Góes/UOL Mais

Câmbio DSG (dupla embreagem, seis marchas) do Fusca 2.0 faz trocas mais rápidas e perfeitas do que muito humano seria capaz; se quiser tentar, é possível apelar ao modo Sport e às borboletas no volante; mas falta o charme da ponta da alavanca com globos e desenhos personalizados do velho Fusca Murilo Góes/UOL Mais

No Fusca 1973, porta abre em 90º com a rua e bancos são baixos como a cadeira da sua vó Murilo Góes/UOL Mais

Vale a pena reparar na ornamentação do revestimento do Fusca de 1973 Murilo Góes/UOL Mais

No Fusca 2.0, bancos abrigam bem e contam com controle de altura (podem ficar quase tão baixos quanto o do original) e até ajuste lombar; perfil esportivo e couro bicolor são opcionais Murilo Góes/UOL Mais

Em 1973, o que sobrava no espaço faltava na segurança Murilo Góes/UOL Mais

Ainda assim, Fusca de 2013 buscou referências no original para quem está atrás: repare no padrão do couro; agora, porém, assentos são individuais para apenas dois, com ganchos para cadeirinha infantil, cintos de três pontas e proteção de airbags Murilo Góes/UOL Mais

Porta de 1973 tem alavancas, maçanetas e revestimento plissado charmosos ainda hoje, mesmo que pouco práticos Murilo Góes/UOL Mais

Novo Fusca usa plásticos rígidos em seu revestimento, mas com boa textura e acompanhados de couro (que pode ser colorido) e LEDs que alteram cor da moldura do alto-falante (azul, branco ou vermelho) Murilo Góes/UOL Mais

Quebra vento de 1973 servia como "ar condicionado natural" nas palavras do proprietário do carro Murilo Góes/UOL Mais

No Fusca 2013, ângulos da janela são semelhantes, mas ar condicionado é real e pode ter duas zonas de resfriamento; som Fender é opcional no Brasil, mas sem opção de personalizar painel com pintura queimada das guitarras Stratocaster, um pecado Murilo Góes/UOL Mais

Novo Fusca busca influência no velho Fusca

Veja mais: NOVO FUSCA PARTE DE 76.600 CHEIO DE REFERÊNCIAS , COMERCIAL PARODIA RIVELLINO

Últimos álbuns de Carros

UOL Cursos Online

Todos os cursos